segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Feliz Dia do Mágico!!!

Olá Rockers,
Hoje, com mais um especial do Calendário Sazonal, comemoramos o dia do magico!
Amanhã, 31 de janeiro, é o Dia do Magico.
Como o tema de hoje é magica, vou fazer uma resenha dos filmes Truque de Mestre e Truque de Mestre 2.
Sei que já faz um tempo que esses filmes lançaram, mas só consegui assistir o ultimo agora e não posso deixar a oportunidade de dizer o que achei, passar.

Então vamos lá, começando pelo primeiro filme.

Sinopse: Daniel Atlas é o carismático líder do grupo de ilusionistas chamado The Four Horsemen. O que poucos sabem, é que enquanto encanta o público com suas mágicas sob o palco, o grupo também rouba bancos em outro continente. E ainda por cima, distribui a quantia roubada nas contas dos próprios espectadores. Estes crimes fazem com que o agente do FBI, Dylan Rhodes, esteja determinado a capturá-los de qualquer jeito. Ainda mais, após o grupo anunciar que em breve fará mais um assalto audacioso. Para tanto, ele conta com a ajuda de Alma Vargas, uma detetive da Interpol e também Thaddeus Bradley, um veterano desmistificador de mágicos, que insiste que os assaltos são realizados a partir de disfarces e jogos envolvendo vídeos.
Foi lançado em 2013 pela distribuidora Paris Filmes.
Eu gostei muito desse filme e até obriguei alguns amigos a assistir.
Truque de Mestre 1 gosto bastante de ilusionismo, mas o que mais gosto é de saber o truque por trás da ilusão esse filme faz isso o tempo inteiro acho que eu começo bem interessante mostrando o passado de cada um dos personagens antes de fazerem parte dos Cavaleiros acho o clima de mistério sobre o olho muito legal acho a relação entre Atlas e Henley
Adoro Jack, ele é um dos mais habilidosos, mas é o que só recebe ordens, fica mais por trás das cenas do que o resto.
Acho a relação entre o Danny e Merrit muito engraçada, com seu humor ácido.
Gosto da dinâmica você vê o truque e depois entende como foi feito, ao mesmo tempo que o FBI.
Gosto da interação com o FBI.
O romance entre a francesa, Alma e Dylan, o agente, fofo, mas fica meio deslocado no meio do filme, além de não fazer muita diferença, (mas todo filme tem que ter romance, ne? Essa é a receita).
Desde desse filme Dylan e Danny não tem a melhor relação possível. Acho ainda mais legal ver como o olho cria uma situação a qual o próprio olho sabota.
Acho a dinâmica gato e rato entre eles e o FBI muito legal de assistir.
Nota: 8,5/10

Sinopse: Após enganarem o FBI, Os Cavaleiros, Daniel Atlas, Merrit McKinney e Jack Wilder estão foragidos. Eles seguem as ordens Dylan Rhodes, que segue trabalhando no FBI, de forma a impedir os avanços na procura dos próprios cavaleiros. Paralelamente, o grupo planeja o seu novo ato: desmascarar um jovem gênio de informática, cujo novo lançamento coleta dados pessoais dos usuários. Entretanto durante a revelação da farsa, os próprios Cavaleiros são vítimas de um contra-golpe vindo de um inimigo desconhecido.
Olho por Olho
É assim que o filme começa.
Achei que o Dylan ia ficar mais tempo no FBI, estava empolgada para ver essa versão de infiltrado dele, mas pelo tempo que ficou lá, só se fingiu de idiota, não sei muito porque.
No primeiro filme, os cavaleiros enganaram a todos. Sempre com um plano, sempre a frente dos outros. Nesse filme é quase o contrario. Eles são enganados quase que a cada segundo, mesmo achando que estão fazendo tudo certo.
Gostei da história, foi bem escrita, e bem interessante, prende a atenção.
Nesse filme acontecem muitas coisas, muito mais do que no primeiro. A história é mais elaborada, tem mais etapas. Não é tão engraçado, como o primeiro, mas tem seus momentos.
O filme não tem uma estrutura normal, é meio bagunçado, uma coisa acontece atras da outra, mas isso não prejudica o filme, só da um ritmo acelerado. Da para entender todas as partes e ver o raciocínio por trás de cada movimento que os personagens fazem.
Achei as músicas (que são em chinês, eu acho) engraçadas, elas mostravam o clima.
Adorei Jack e Lula, que casal fofo! Mas Lula? Que nome é esse?!
Gostei da participação de Lula (apesar de gostar bastante da Henley), mas acho que ela poderia ter sido melhor utilizada, principalmente nas cenas de mágica. Ela não brilhou muito nos truques e sim na hora de dizer coisas engraçados, ou de fazer charme com o Jack. Esperava mais da personagem.
Adorei os truques
Nunca pensei de "Harry Potter" ia ser o vilão! Me surpreendi.
Achei o irmão de Merrit um idiota, e a produção poderia ter feito bem melhor, para mim foi fraco. Esperava mais (principalmente por causa da versão dublada. Que voz era aquela?!)
Não gostei de muitas atitudes de Danny Atlas, com a história de contatar o "Olho" e querer ser o líder do grupo. Ele deixou o ego domina-lo e levou todos para uma enrascada.
Adorei ver o Dylan em ação! Sem o disfarce de agente, podendo fazer todos os seus truques no meio de lutas!
Gostei de voltar no passado, na época de Lionel Shrike, foi interessante ver aquele momento, que você só imaginava no primeiro filme.
No começo, não gostei do envolvimento de Thaddeus Bradley e tinha certeza de que algo ia dar muito errado, mas me surpreendi.
Senti falta da francesa, apesar de não acrescentar nada a história, achei que a veria.
E por fim, como sempre, adorei os truques!!!

Nota: 8/10


Por hoje é só!
Bjs e bye Rockers!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Continue lendo

Follow by Email